Monday, January 10, 2005

amanha

Eu sei que voces sabem. Eu sei que tudo estah em suspenso ateh amanha. Que todos estao guardando palavras para usa-las de surpresa. Para falar que lembrou, para me deixar feliz. Amanha vai ser o dia de telefonemas inesperados. De almocar com os colegas da empresa e de jantar com as amigas do peito, meu gatinho junto, de terno e gravata porque eu mereco.

Amanha, previsivelmente, vou me surpreender. Com quem eu achava que nao estava nem aih e estah. E com que eu achava que estava aqui comigo e nao estah. Vou rir e tentar nao chorar. Mas sempre que eu tento nao chorar eu considero na verdade que chorei. Apenas as lagrimas escorrem para dentro e a bola na garganta nao se desfaz.

Mas amanha vai ser legal porque nao espero nada de ninguem. Nao espero que seja um dia especial como esperava em todos os outros anos da minha vida. Nao espero mesmo. Engracado isso. Porque a unica diferenca deste para os outros onzes de janeiro eh minha posicao geografica. E de repente esse detalhe mudou tudo. Amanha eh um dia normal, apenas com mais demonstracoes de amor. E eu tentarei really hard focar as lembrancas que aconteceram em vez das que deixaram de acontecer. Porque quando voce estah longe o medo de ser esquecida eh ainda mais forte. E talves por causa desse medo eh que estou tentando fazer de amanha apenas um teco mais que uma data qualquer.

Minha terapeuta reprovaria, mas isso ainda, AINDA, nao mudou. Talvez no proximo eu seja capaz de espernear se nao for como eu quero. Por ora, vai ser nice and easy, para aguentar os tranquinhos.

**

Fim de semana delicioso. Comecou na sexta-feira, com uma conversa deliciosa e necessaria com Frufru antes da minha nadada. Sabado, dia frio porem bonito, fui com Frufru na Oxford Street. A itnencao era comprar agendas 2005, calendario e *artigos desportivos* no Decathlon. No final, comprei uma paulada de calcas sociais porque as minhas 02 estao furadas na coxa esquerda, sabe deus por que. Comprei tambem uma saia e um blaser, paletoh, whatever. Tudo com ajuda de minha assessora de moda, claro. A noite foi bem gostosa tambem. Do Kick Bar, em Old Street, fomos num bar chamado Smiths of Smithfield, em Farringdon. Muito legal. Faria minha festa lah nao fechasse meia-noite e meia.

De la as meninas seguiram ao Fabrik, que eh do lado. Eu fui para casa com meu gatinho. Claro que ateh chegar em casa duas horas se passaram e tivemos que levar a tiracolo tres lesbicas e um negao que ria histericamente, berrava e babava depois de ingerir doses desconhecidas de uma tal de Philosopher’s Stone – algo beeeem melhor que “Magic Mushrooms”, segundo nosso amigo. E no meio da saga, uma das lesbicas agarrou o negao e os dois comecaram a trepar no meio da rua. Mas juro que nao vou entrar em detalhes. Foi deprimente. Para terminar, o onibus estava tao cheio que perdi o ponto. Eu e meu gatinho descemos um ponto depois e eu me revoltei com a maldita bota. Tirei no meio da rua e pisar num chao gelado e sujo unca foi tao reconfortante. Essa eh minha vida. Essas coisas acontecem o tempo todo.

Pelo menos foi bom chegar em casa. Tendeu?

Domingo. Acordamos tarde. Tarde mesmo. Ficamos vendo Alan Partridge. Depois fomos ao cinema. Eu, Fru, Marinella e Caue. Vimos The Corporatio, que eh bem legal, mas comprido demais. Acabei inevitavelmente pestanejando (minha nova mania; eu nao era assim). Acabamos a noite num bar-balada que em minutos me deu sono. Acabou o fim de semana e eu gostei. Fazia tempo que nao era assim, inteiro bom.

No comments: