Monday, April 26, 2010

a simple girl

E à medida que o tempo passa eu me surpreendo com a falta que faz não ter o que fazer. Foram-se os dias de olhar pela janela, e com eles a inspiração que muitos viram nascer e morrer em cada texto aqui. Muitas vezes acompanhado de lágrimas que vocês, longe, muito longe, nem podiam imaginar - e justamente por isso eu deixava as lágrimas cairem.

O problema é que se não estou metida em afazeres complexo, estou sem fazer nada em uma cabeça cheia de pensamentos complexos. Desnecessariamente complexos.

Tenho que agradecer tudo o que me ensinou a pensar. Mas também tenho que xingar. Não fosse esse tudo, eu seria um ser capaz de meditar. Não sou. E não me venham dizer que é questão de treino. Porque eu não sei e nunca saberei o significado de qualquer treino para ser menos.

Off I go. Depois de novo país, novo emprego, nova casa, novos gatos e novamente novo emprego, estou encarando outros novos que estão no horizonte. Talvez longe do meu alcance, mas não longe de vista, que é o que importa. Sabendo para onde navegar, tudo fica mais fácil.

E ao mesmo tempo em que tudo é novo, são partes de um ciclo que tema em voltar.

Estou feliz. Não pensem que não. Eu só queria que a felicidade fosse um pouco mais simples e menos suscetível a repentes de angústia.

Yes, I can. All I have to do is be a simple kinda girl.

Monday, April 05, 2010

novos ares

Minha intenção era escrever bem mais que uma vez por mês, mas anda complicado. Mudei de emprego. Na verdade, amanhã será meu segundo dia. Continuo bem apreensiva pois migrei para a concorrência. Claro que o cargo e o salário são bem melhores. Agora terei pelo menos 3 pessoas trabalhando para mim. Um desafio que almejava mas sabia que, onde estava, não viria tão cedo...

E aí recebi a proposta de uma diretora que saiu da empresa em que eu trabalhava e foi para esta outra. Além da questão financeira e da subida na carreira, o trabalho fica walking distance de casa e no mesmo quarteirão em que trabalha meu patinho. Não poderia ser melhor. quase um milagre em se tratando de São Paulo.

Muitas mudanças mesmo. Além disso, estou voltando a nadar esta semana. Agora é oficial. Está tudo pago e registrado. Também comprei uma bike e com ela pretendo ir à natação, que fica em Moema. Voltarei a treinar na 4Fit, com o mesmo técnico que me fazia suar mais de 5 anos atrás, mas ainda é cedo para me meter nessas de travessia. Tem que ser natural, e tem que ser com vontade. Por enquanto, só quero saber de dar minhas atravessadas na piscina mesmo.

Como vêem, resolvi dar um up em minha vida em vários sentidos. Trabalhar perto de casa me dá um pouco mais de tempo. Na verdade me dará mais de 1h por dia segundo meus cálculos. Aí vem a questão de que vou começar a me mexer mais, e voltar a fazer outras coisas de que gosto, e a vida está ficando mais brasileira mesmo, exato 1 ano após minha chegada em solo tupiniquim.

And yet, estou ainda tristonha de ter deixado algumas amigas especiais em meu antigo trabalho. Gabi e Tati passaram a fazer parte da minha vida de uma forma que achei que não fosse possível mais. Achei que amizades profundas assim a gente tem até os 22 e depois disso são só amizades de conveniência. Estava redondamente enganada. Elas fazem uma falta absurda no meu cotidiano, e não faz nem uma semana que saí daquele escritório.

**

Sobre mamãe, ela está ótima. Ainda fazendo baterias de exames para ver se está tudo no passado, e logo mais deve começar uma quimioterapia. Chatinho, sim, mas há que se encarar e depois pronto, acabou-se. Ela vai tirar de letra, tenho certeza. Obrigada a todos pelos pensamentos positivos que, tenho certeza, ajudaram e estão ajudando.

**

Meus gatos andam mais fofos do que nunca. Maya continua delicada yet bagaceira. Julio, um lorde inglês mas por vezes encarna atletas de salto em altura quando quer fisgar seu ratinho de pelúcia. Morro de fofura desses dois e tenho ímpetos de metê-los em minha bolsa antes de ir para o trabalho.

Vê-se:












To sweeten up your Monday...