Monday, May 29, 2006

one way or another

Aqui é feriado. Não que seja uma data especial. Aqui não tem muito disso. Temos o natal, reveillon, páscoa e dia do trabalho. O resto é só feriado bancáriom, simetricamente disposto para coincidir com sei lá o que do ano financeiro. Tudo matematicamente calculado para o ócio coincidir com o fechar-para-balanço.

Londres em si continua igual. Estamos na porta de junho, batendo e pedindo sol, um tequinho, e ele até aparece, mas só um tequinho mesmo. Birrento. Hoje foi assim o dia todo. Chuva, sol, chuva, sol e, claro, chuva. Para fechar com chave de ouro – o dia e a minha garganta, que, naturalmente, piorou.

Meio melancólico, esse foi o dia. Acordei tarde demais, levantei cedo demais. Gastei horas que não voltam em programas que não ficam. Vi TV, li meu livro. Vi mais TV e li mais meu livro. Não me agüentei mais e saí. Fui a Putney Heath, um parque meio bosque delicioso perto de casa. Andamos, Broo e eu, sambando em barro e tirando e pondo capuz. Tá, foi divertido. Não quero enrabujar. Mas minha garganta começou a piorar, claro, com vento chuva sol chuva vento sol chuva chuva chuva. Vento. Fomos ao Asda e compramos tudo o que não precisávamos. Voltamos. Assistimos a Elizabethtown, com minha sósia (alias não estou lá tão convencida de que sermos parecidas é bom; os dentes dela – falo da Kirsten Dunst – são péssimos) e cá estou, past ten, escrevendo e ouvindo One Way or Another, uma das mais ouvidas ultimamente PORQUE ESTÁ FAZENDO SENTIDO. Sim, está.

**

O fim de semana foi bom apesar do resfriado estranho; chamá-lo-ei pomposamente de “gripe do amante perfeito”: vem e vai, vem e vai, e ataca as mais inesperadas partes do meu corpo.

Mas sou incapaz de lembrar tudo.

Teve festa sábado, teve cinema no domingo, e depois mais festa no domingo. E muitas e merecidas horas de sono. E almocinho fora e passeio à beira-rio. Foi todo bom, apesar de eu não ter estado toda boa. Não sei o que tenho. Faz uma semana que não vou nadar por causa do maldito resfriado. Mas resolvi comigo mesma que amanhã vou, doente ou não. Era assim que eu fazia no Brasil e, se bem lembro, funcionava. Ignorava a gripe e ia nadar, mesmo que toscamente, como se nada houvesse de errado. Comigo gripe é assim: eu dou atenção e ela fica mimada. Não pode.

**

Agora é oficial: me deu vontade de mudar o mundo. Alguém tem algum conselho para me dar? Não quero saber daqueles conselhos de livro de auto-ajuda, do tipo mude-você-primeiro, ou que deus é quem muda e eu tenho que ficar na minha.

Sério, I’m talking about a revolution. Talvez tenha sido - oh, como sou infantil - V de Vendetta que me inspirou – filmaço, não percam. Mas a vontade surgiu antes disso na verdade. Tenho deixado em banho-maria faz algumas semanas. Mas é um tsunami em formação. The tables starting to turn. Será? Ah, já aconteceu antes. E foi mero fogo de palha. Mas pode ser que dessa vez o fogo suba mais. Quem é que vai julgar? Nem eu, nem você. Mas eu vou tentar. Porque eu mereço a mera tentativa. E eu mereço também considerar o fracasso como uma doce e pequena vitória interna. uma vitoriazinha que talvez so eu veja, mas que me tira da cama toda manhã. E ela nem é tão grande, nem tão forte, mas mantém longe de mim um dos meus maiores fantasmas: a resignação.

Friday, May 26, 2006

vamos ver se da certo...

Inspirada num desses comentarios ultraingleses que me soltaram hoje no trabalho, eis que crio um novo blog, sem a menor pretensao, meus queridos. Leiam hoje porque amanha pode ser que eu apague.

cuddly mood

Marina Lima ou Adriana Calcanhotto voces ja sabem: eh confusao. Elas nao saem da minha cabeca. Eh um tal de solidao com vista pro mar e o leao que sempre cavalguei. Estou de novo no meio do caminho entre flutuar e ficar no chao. Na eternal iminencia. E ando desesperadamente para algum lugar que ainda nao descobri, e soh vou descobrir se realmente existe quando acha-lo.

Tive um sonho lindo essa noite. Lindo e triste. Eu estava feliz no sonho, mas devo ter chorado no travesseiro. Era todo despedida e descoberta. Descoberta de sentimento, despedida de pessoas, e essa combinacao sendo lindamente insuportavel. Descobrindo-me encantada por quem eu iria deixar e ja sabia.

So um sonho, so um sonho afinal.

**

Ainda estou um pouco doente (ou muito doente, para quem nao me deu a atencao devida!), mas vim trabalhar. Estou melhor, claro. Gracas aa minha forca de vontade ja que NINGUEM ME MIMA NESSE PAIS.

Mas foda-se. Quem precisa de mimo? Eu que nao. Minhas vitaminas Boots® sao mais que suficientes para uma recuperacao rapida. Estao ouvindo?

**

Afora minha tentativa de emanar e absorver AMOR, todo o tempo, toda a hora, para com todos, estou tranquila. Vida nos eixos. Ainda sentindo falta de, sei la, pelo menos uns tres abracos diarios. Sou uma abracadora compulsiva e tinha essa compulsao mais que satisfeita quando morava no Brasil. Agora nao, ne? As vezes vou ateh o banheiro e me abraco, mas nao eh a mesma coisa. Ta, mentira, claro que nao me abraco. Mas eh que estou com medo de virar aquela ostra que ja fui um dia.

Eh isso. Pessoas que leem meu blog e que sao daqui, entendam: eu nao vos conheco bem, mas vou abraca-las. Voces vao achar estranho, eu vou perceber, mas vou ignorar. Abracem de volta.

Tuesday, May 23, 2006

classico

Esse eh um classico da net. To toda youtubada ultimamente.

silencio em movimento

Preciso me acostumar com a ideia do tempo passando rapido. Ou simplesmente do tempo passando. Ate pouco tempo atras eu achava que a passagem do tempo nao existia. Que os acontecimentos eram quadros estaticos sucessivos, algo assim meio cinema antes da era digital.

Ai, recentemente, comecei a sentir as coisas todas se mexendo continuamente, nao ha estaticidade, tudo mexendo ao mesmo tempo e, com isso, a sensacao aguda do tempo passando mais rapido que antes. Virei digital, acho.

Enfim, tive um otimo fim de semana que, naturalmente, passou rapido demais. Na sexta-feira fui nadar e assegurei ao meu tecnico, contra minha vontade, que competiria no domingo. Sabado Broo e eu fomos no cabeleireiro aparar as madeixas. Gostei. Dai fui ver hoteis em South Kensington pro babai. Mais tarde, depois de uma tarde preguicosa, fomos para a festa do Lalo. Uma delicia. Pessoas legais, comida boa, clima otimo, sensacional. Estou cada vez mais surpresa com minha capacidade de me divertir (serah por causa do tempo em movimento?).

E eu e Broo fizemos as contas e ficamos oito horas na casa do Lalo. Oito horas! Pareceu menos. O tempo, o tempo.

Ai domingo nao teve jeito. Acordei com dor de cabeca, mas acordei. Fui competir, ne? Nao teve jeito. A primeira prova foi linda. Revezamento 4x50m medley. Eu fechei a prova nadando 50m livre. Estavamos em Segundo quando larguei e chegamos em primeiro! Fiquei toda bochechas risonhas, claro. Mas dai para frente foi bem mediocre. Nadei 50m costas soh para dar quorum. Nadei 50m livre como o meu nariz. Fechei com o 4x50m livre parecendo uma alga marinha. A cabeca explodindo, mas acabou, acabou, e nem foi tao ruim assim. Muito pelo contrario.

Depois teve churrasco com todos os competidores. Churrasco de ingles, que se resume a hamburguer e linguica. Mas nao era a comida que importava afinal, e sim os comentes.

Aiai.

E ai o domingo, como qualquer domingo, voou. Henrique e Daniel vieram em casa ver um filme que nao conseguiu se sobrepor ao meu sono. Foi o fim de um fim de semana bom.

**

Tive uma experiencia. Nao eh uma experiencia qualquer. Uma experiencia realmente especial. Um velhinho que quase caiu na guia perto de casa. Socorri. Levei-o para casa e percebi nos olhos dele o brilho do meu avo. Depois chorei.

Thursday, May 18, 2006

I need to burn to be alive

Estou emocionada. Participei do primeiro fire drill da minha vida. Um daqueles em que o alarme de incendio soa e todo mundo sai correndo. Estou emocionada.

Claro que nada aconteceu, sei la porque ingles tem tanta mania de fogo, mas enfim. Toca nao sei quantas centenas de funcionarios descer e se dirigir ao Assembly Point que se revelou apenas um espaco indefinido na calcada. Meu chefe estah convencido de que tudo isso foi porque na reuniao sobre o fim do meu probation period, comentamos que eu nao tinha tido uma health & safety induction, e ele mencionou que eu precisaria disso no relatorio ao RH.

Mas meu chefe eh meio fora da casinha, entao eu concordei e nao falei mais nada. Meu chefe dorme toda segunda-feira a tarde, fingindo que olha a tela do computador que, ha muito, ja estah desligada de tanto tempo que ficou sem ser mexida.

**

Nao creio que ja estah no fim de uma quinta-feira. O fim de semana deve ser animado novamente. Acho que o sol estah me fazendo bem. Amanha a noite devo ir ao cinema com meu ex-flatmate, bom e velho conhecido dos meus leitores, Mr Australia. Nao, nao. Nao eh o que voces estao pensando. Passado eh passado. Morto e enterrado.

Sabado vou cortar o cabelo de manha, depois vou rodar South Kensington atras de hotel para babai, e depois tenho churrasco/festa na casa do Lalo. Domingo nado e depois tem churrasco com meus colegas deveras gostosos da equipe de natacao. Perdoem meu frances, mas o que sao aquelas coxas? Cada homem, cada homem. Um desperdicio todos de sunguinha nadando ao meu lado. Um verdadeiro desperdicio, minha gente! Quem me conhece sabe do que estou falando. Ah, sabe! Odeio jogar comida fora (hahahahaha).

Voltando: domingo. Vou nesse churrasco e, se nao estiver bom como deveria, vou encontrar o pessoal de sempre, no lugar de sempre. Mas gosto do domingo assim: aberto. Thousands of roads diverging. Sou uma diverter classica de qualquer maneira. Vou voltar aqui dizendo que nada do que tava programado aconteceu. Ou, se aconteceu, com certeza foi diferente do que eu esperava.

Tomara.

**

Olha, eu to fazendo forca. Estou mesmo. Dentro de mim, eu digo. Porque soh dentro de mim eh possivel fazer esse tipo de forca. Mas eu vou continuar tentando. Uma hora acontece – uma hora eu me apaixono.

Tuesday, May 16, 2006

steady, steady - steady going nowhere

Nao da para dizer que ta tudo bem. Nada mudou aqui. Acordo, vou trabalhar, volto, vou nadar, durmo. Mas a angustia de saber que minha cidade estah completamente vulneravel e indefesa, aquele monstro que eh Sao Paulo, que se revelou um ratinho com sombra de dragao, essa angustia nao me deixa enquanto sigo minha rotina.

Gente, o que ta acontecendo? Minha irma levou horas e horas para ir de Perdizes ao Itaim Bibi. Nem sei quantas horas, ja que pedi para ela ligar quando chegasse em casa e quando ela ligou eu ja estava bebada de sono. Fico feliz de saber que todos estao bem, mas triste de nao poder tira-los dessa cidade. A vontade que eu tenho eh de mete-los num aviao com passagem soh de ida. Fodam-se se nao querem – vao vir aa forca. Eh a vontade. Mas nao eh tao simples.

Alias, nada simples.

Mas nao vou comecar. O dia ja entrou meio errado. O onibus demorou uma eternidade. Tive vontade de recitar Frost ao motorista: “Two roads diverged in a wood and I – I took the one less travelled by, and that has made all the difference”. For fuck sake, levei mais de uma hora hoje para chegar no trabalho porque o onibus imbecil me resolve acabar antes do ponto final.

Mas vai parar por aqui. Hoje eh niver da Broo e ela merece um dia otimo do comeco ao fim. Nao eh facil, mas vai ter que ser, ja diria meu superego.

**

Olha, a natacao soh tem melhorado. Ateh treinos de explosao eu tenho curtido. Proximo domingo tem uma mini-competicao entre Nos (Wandsworth Swimming Club), Otter Swimming Club e St Paul’s School Swimming Team. Claro que ja avisei que estarei na arquibancada. Nao quero competir. Ainda nao estou em forma para isso. Alem do mais, eh soh prova curta, maximo de 100m. Nao, ne? Um acinte para quem, como eu, quer nadar pelo menos 1,000m.

Mas vou e depois vai ter um churrasco do pessoal e eu vou, porque se enturmar eh preciso, ja dizia meu alter-ego.

O fim de semana tambem promete outras espuletagens ja que eh aniversario de metade da comunidade brasileira em Londres. Acho que no sabado, no churrasco na casa do Lalo, vao ser comemorados uns quarto aniversarios ao mesmo tempo. Inclusive o da Broo.

E sabado, tambem, Broo e eu vamos cortar as madeixas. Sim, as madeixas. Ja era tempo.

**

Mandem noticias? Mas boas, ta? Por favor.

Thursday, May 11, 2006

testando!

Alem do YouTube, agora tambem sou Flickr.



No Wandsworth Swimming Club semana passada.

Wednesday, May 10, 2006

armisticio

Esse negocio de YouTube.com eh demais. Demais.

Como Linux, como Skype, como blogger, mais uma mostra de que, apesar de ter sido criado pelo capitalismo, ha coisas maravilhosas sem fins lucrativos. Uma prova de que ha caminhos alternatives partindo do capitalismo, e que ha boas intencoes, simples como boas intencoes. Intencoes genuinas de fazer tudo mais acessivel e facil num mundo que depende de tecnologia.

Pronto. Passou meu momento filosofico. Logo volta, adoro falar disso.

**

Hoje estah calor. Passei meu lunch break no parquet, comendo uma saladinha de frango e lendo o livro do Jabor, Amor eh Prosa, Sexo eh Poesia. Eu nao gosto do Jabor. Lendo o livro dele, gosto menos ainda. Os grandes textos do Jabor foram aqueles que rodaram a internet assinados por ele, mas que ele veio a publico dizer que nao escreveu. Ele eh repetitivo. Tem meia duzia de ideias ha 40 anos, e continua falando a mesma coisa, de formas diferentes, e as vezes nem tao diferentes assim. O livro que leio eh de cronicas, e fica claro como ele eh limitado de criatividade. Sempre repetindo frasezinhas de efeito como “namoro de celebridade dura duas edicoes de Caras”. Vira e mexe ele solta essa. Ele deve ter gostado mesmo.

Acho-o chucro, preso ao passado, descontente com o presente. Um daqueles odiaveis saudosistas do Rio dos anos 40, 50, 60. Quaisquer anos desde que nao sejam os de hoje. Nao suporto. Acho que falta vida numa pessoa que vive de vangloriar o passado. Falta entender que o tempo passa, e que nos anos 60 se reclamava porque as coisas nao eram mais como nos anos 20, e assim por diante. Claro que nao sao os mesmos anos. Gracas a Deus! Nao deve haver pior sensacao que a de estar preso no tempo, sem evoluir, sem descobrir, sem conhecer, sem acrescentar.

Desculpa, Jabor, mas eu ja ate achava chato. Agora, alem de chato, eh limitado.

**

E como podem ver, continuo nos meus momentos. Acho que nao eh um bom dia para falar do quanto estou com saudade de todos, principalmente da minha familia, que nao passa um dia sequer sem mandar um email, um telefonema ou aparecer no chat. Voces sabem que tenho andado cabisbaixa e que preciso de carinho neste momento. Voces sabem mais que ninguem. E voces nao me decepcionaram. Me senti incrivelmente acolhida e amada mesmo a milhares de milhas de todos. Logo mais estaremos juntos. Eu e todos voces. Logo mais.

**

Conversa no telefone com a minha irma anteontem:

- Ah, Bi, fica bem… Lembra sempre que eu te amo!
- Eu sei, minha linda, *hip!* eu tambem.
- Ai, voce ta chorandinho, eh?
- Nao, nao, to arrotandinho.

**

Sexta-feira vou ter a famigerada reuniao com meu chefe, onde vamos discutir minha performance na empresa e decidir se viro funcionaria permanente. Ateh hoje, estava no que aqui se chama “probationary period”, em que tanto a empresa quanto voce podem demitir/se demitir com apenas duas semanas de aviso previo. Virando permanente, o aviso previo sobe para dois meses. Voce ganha uma serie de regalias, como bonus ao final do ano, entre outras cositas mas. Vamos ver, vamos ver.

Tuesday, May 09, 2006

I bet you look good on the dancefloor

Na casa nova, jantar com Mr Australia, Mr Suecia e o amigo mala (o Pirulao).



Eu sei que nao da pra ver muito, mas eh o que eh. Eu sou essa em cima do sofa, chamando a amiguinha de "vaca" as usual.

Monday, May 08, 2006

xaprala

Hormonios mais no lugar, mas ainda assim tudo gira mais rapido que a Terra. Fica dificil manter o equilibrio. Sexta faltei no trabalho por causa de uma enxaqueca daquelas. Me senti meio culpada, mas nao conseguia pensar em por o nariz fora de casa, mesmo depois que o remedio comecou a fazer efeito. A noite eu estava bem melhor e resolve nadar. Foi uma delicia. Estava nadando bem, com energia e tal. Mas ai domingo foi o contrario, talvez porque sabado comi muito mal (ou melhor, nao comi). Muitos tiros de borboleta e meu ombro se pronunciou. Fazer o que? Hoje vou nadar de novo.

E agora fiquei irritada porque tinha escrito muito mais e tudo o que essa merda de Word salvou quando meu computador RESOLVEU DESLIGAR foi o paragrafo acima. Como nao sou otaria, fica aqui minha revolta. Tinha escrito um monte de coisas. Agora ja foi. Amanha talvez.

Wednesday, May 03, 2006

Sim, eu sei

Mas tambem o que voces queriam? Estou trabalhando mooooito e quando chego em casa nao tenho saco para ficar na frente do computador, mesmo agora sendo quem sou: uma menina com broadband wi-fi em casa.

A verdade eh que tenho sono. Muito sono. Nao eh a natacao, antes que me falem que meu hobby atrapalha minha vida. Porque todo hobby parece atrapalhar para quem ve de fora. Acho que eh hormonal mesmo. Emendei uma cartela de pilula na outra quando fui pra Sardenha, e agora vem o resultado. Nao vou dizer que eh uma soma perfeita, mas que acumulou, acumulou. Anyhow, to tentando ignorar. Ontem fui nadar. Getting better and better. Meu desafio agora eh baixar dos 3min nos 200m livre. Lastima! Que meu ex-tecnico nao esteja lendo. Mas preciso recomecar de algum lugar.

*

Estou ouvindo Fiona Apple obsessivamente. De novo. Nao paro de ouvir o novo CD, que acaba de chegar da Indonesia pelo correio. Ebay rules.

*

O date de quinta-feira foi com o nosso amigo filhodaputa numero 347. Aquele cuja namorada estah gravida. Pus meu plano em acao: instiguei, instiguei, e agora pulei fora. Ele que resolva a vida dele. Eu nao quero mais homem comprometido, casado, quase-casado. Nunca quis. Eles eh que apareciam na minha frente que nem semaforo vermelho.

*
Que mais? Ah, varias coisas. Andei triste. Mas andei. Nunca mais parei pore star triste.

Mas aqui estou, mesmo que soh para drop a line para espiritos mais inquietos. Estou bem e com saude. Talvez poderia estar melhor. Mas deve ser hormonal, eh, deve ser hormonal.

Mas tambem ha razoes concretas, que eu sei. Merda de sensibilidade.