Thursday, September 04, 2008

há cinco anos

Eu fazia quase poesia, todo dia:

"O melhor da vida é comer as bordas". É simples e é uma verdade absoluta e contraditória. O melhor da vida é o que vem anexado, sem querer, a ela. O melhor não era exatamente a competição, mas tudo o que a rondava. A felicidade não é exatamente nada, mas tudo o que não é exato e circunscreve a exatidão.

Foi lá em maio de 2003.

No comments: