Tuesday, April 07, 2009

lições de brasilidade

De todas as sensações, a exaustão. Não sei direito de quê, deve ser de pensar sem ter muito o que possa fazer. Esses primeiros dias de Brasil estão sendo mais difíceis do que eu havia estimado. Eu e minhas estimativas sempre erradas, vocês sabem.

Hoje, por exemplo, tive de ir ao banco e depois até o juízo eleitoral regularizar minha situação. Andava pela rua como se fosse uma total alien. Ainda resolvi me dar o choque cultural de caminhar pela rua em que tem feira de terça. Gente, por que tanta gritaria? Por que carrinhos de compras sobre os pés alheios? Por que tanta gente na barraca do pastel? Por que tudo tanto? Achei engraçado aquela zona, mas quando ri, o riso saiu nervoso. Preciso me reacostumar com o grito em tudo aqui.

E mesmo nas ruas mais calmas levei meus sustos. Olhei várias vezes pro lado errado da rua e ia atravessando. Muita gente me deu passagem, acho que menos por educação do que pela preguiça de me atropelar.

E quando cheguei no juízo eleitoral a mulher que me atendeu falava comigo pegando no meu braço, e eu achei lindo. Pra ela é normal, né? Pra mim é ainda estranho, mas bom. Por que não, certo? Eu senti que podia contar toda a minha angústia para ela, que não é pouca. Que estou louca atrás de um emprego depois de ter estourado big time meu budget pela Ásia. Que estranho muito ouvir português pelas ruas. Que estou achando difícil estar de novo na casa da mamãe, mesmo que temporariamente. Que estou adorando rever amigos e ver que nada, nada mudou. E que o tempo todo tropeço em pessoas conhecidas porque todo mundo está sempre nos mesmos lugares. Mas aí lembro que ela é uma funcionária pública, e se me toca com aparente afeto, é unicamente porque é brasileira.

E de tanta angústia ainda assim não estou sozinha. Sei que Alê deve estar passando por algo semelhante. Amanhã parto para Campinas e poderemos dividir sentimentos, em vez de multiplicá-los. Porque mais eu não aguento, não. Que saudade de Haad Yuan.

12 comments:

Marcela said...

Querida Bia,

Antes de tudo, muito obrigada pelos seus posts sobre a Asia! Me senti como estivesse viajando um pouquinho tambem, alem de ter uma otima referencia para planejar viagens futuras!
:)

Estou encrevendo porque me sinto exatamente como voce toda vez que volto para o Rio. Sinto um choque cultural fulminante, que leva alguns dias para passar. A primeira reacao e sempre: "meus Deus, nos brasileiros (ou "eles, os brasileiros") somos todos loucos", e a segunda reacao e sempre "como eu pude viver tanto tempo longe daqui?". Mas tambem vejo que pelo menos um pouco da experiencia de morar longe do Brasil deixou sua marca: fico transloucada com o jeitinho brasileiro e a corrupcao generalizada.

Enfim, so para dizer e dividir: sim, e sempre mais dificil do que o imaginado voltar para a terrinha.

Entao te desejo muitos sorrisos e boa sorte no seu reencontro com o Brasil. :)

LuSinger said...

Bibinha,
Sei que está sendo difícil... mas tente ver que no meio de tantas "estranhezas", há muitos reencontros felizes. Você está revendo sua família que tanto te ama e que te dará todo o apoio que necessitar... Está revendo alguns amigos que significam muito para você... enfim... tente ver que há lados positivos também... embora eu concordo com vc. que isto aqui é uma merda...

Bobby said...
This comment has been removed by the author.
Bobby said...

Oi Bibinha, que saudade.

Agora, some-se a isso tudo, uma barriga de de 2 meses de girino. Com sindrôme de abstinência por ter parado de fumar abruptamente por causa do tal girino. E de volta aa casa de minha mãe no sul.

Aquilo sim, foi show de horror. Mas passa, e tudo fica bem, muito bem. A verdade é que não existe lugar perfeito: o que falta aqui, sobra lá, o que falta lá, dá de rodo aqui. Tá aí a beleza da jornada.

beijos, me escreve?

Anonymous said...

Marcela, Essa do jeitinho brasilerio soh se for no Rio mesmo, minha filha.

Acho de extrema arrogância vc dizer isso.

Isso passa Bia, mas não é pq o Brasil é uma merda, é só pq vc AGORa se sente diferente.

Não leve isso pra frente, sennao fica arrogante como a Marcela.

Sorte. Vc vai ter. Afinal, aqui é o Brasil.

Chau.

Anonymous said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Anonymous said...

Caro anônimo boçal (anônima, né? só vc pensa que a gente não sabe quem você é.. mas ok, vc é uma insegura)
Você certamente é uma provinciana que acha o Brasil lindo. A pobreza, as favelas, é tudo lindo não é mesmo? O brasil é lindo, minha gente! as coisas funcionam e a gente tem um presidente fantástico que de perverso não tem nada! É por pessoas como vc que acreditam que "ame-o o deixe-o" é o melhor lema que essa MERDA continua sendo uma merda. Estou dizendo que tudo aqui é ruim? de forma alguma. Eu gosto de morar aqui. Mas é por pessoas como vc, que acham que "pega mal" criticar o país que a gente não toma vergonha na cara e se propõe a algo melhor.
Falta coragem: e o teu comentário, xingando a mãe dos outros anonimamente é icônico dessa mentalidade.
Te desejo tudo de bom! um brinde a tua ignorância e ao bolsa-família!
Bia, apague o comentário da brasileirinha feliz.

Anonymous said...

oi merda anonima,
ce ta fodida
ce vai ver
ass lenga lenga

Djones said...

Biboca!! Sabe o que eu reparo quando vou pro Brasil? Que as pessoas riem muito!! Aqui não é assim! Tipo, num restaurante, as pessoas nas mesas estão conversando, zoando e rindo! E sempre um zoa o outro! Em churrascaria, então, é pior. Aqui na Mulletslândia não rola isso, é raro. Aliás, na maioria das vezes, os argies estão com CARA DE CULO! hahaha
Devo ir pra Sampa em breve!! Nos vemos!!! E olha, dá muito abraço na Fru aí por mim pq ela deve estar precisando, tadinha! Beso

Fabiana said...

eu sei exatamente o que vc ta sentindo e por isso voltei pra Londres depois de 1 ano... nao aguentei. Amo muita coisa no Brasil, tenho saudades mas sinceramente nao consegui viver num lugar onde coisas basicas nao funcionam... e so entende isso quem viveu fora... Espero que vc se adapte e seja feliz. :)
Fabiana Pinheiro
(nome e sobrenome)

Baxt said...

Bia, so voltei pro Brasil uma vez desde que vim para Londres, e senti mais ou menos a mesma coisa que vc que vc. Tem coisas boas, coisas ruins, no geral eh muito diferente.

Sem contar a umidade grudando nos bracos mais ainda do que as pessoas que falam pegando na gente.

E a quantidade de funcionarios te rodeando pra tudo? Muito, muito diferente.

E para a anonima ufanista, tomara que ela esteja no Brasil e seja feliz. Porque nao existe nada pior que brasileiro falando mal do pais dos outros, mas que nao volta pra propria terra porque nao quer passar perrengue. #prontofalei.

Viver no Brasil nao eh pior nem melhor que viver fora - cada pessoa prefere uma coisa, e qualquer escolha eh certa e deve ser respeitada.

M. said...

que gente mau amada! credo!

biba, adoro suas críticas e concordo que criticar é o primeiro passo para qualquer mudança! e que elas venham! boa sorte na terrinha, viu?

beijocas