Monday, November 13, 2006

it's a mess but it's working

Metade de mim diz que sou uma ótima pessoa. A outra metade é toda tentativa de negação. Eu já entendi que preciso somar e dividir por dois. Eu só não consegui ainda.

Cabeça atordoada demais com pessoas demais. Essa viagem veio a calhar. Nem escrever destravada estou conseguindo.

E nem tentem entender toda a dimensão porque poucas pessoas conseguem ver o quadro completo. Partes dele são lindas, invejáveis até. Ele inteiro, not too sure.

Please please please
No apologies
At best they buy you time
Until you’re next step out of line
Please please please
No more remedies
My method is uncertain
It's a mess but it's working

And maybe if you want to try it out
You won't like it when you're crying out

Give me something familiar
Somethin' similar
To what we know already
That will keep us steady
Steady, steady
Steady going nowhere


Tenho que deixar a Fiona cantar mais vezes. Ela manda bem melhor que eu.

**

Expectativas para ir ao Brasil crescendo a dimensões pantagruélicas. Um mês e uma semana to go.

(Na verdade eu só queria usar a palavra “pantagruélica”.)

**

Eu já escrevi vinte coisas e quase vinte eu apaguei.

**


Na verdade eu travo assim porque sei que tem muita gente lendo isso aqui. E tem muita gente querendo doer menos, e outra gente querendo doer mais, e eu só escrevo para mim, só para mim. Não se iludam. Mas estamos todos aqui, no mesmo mundo ao mesmo tempo. É claro que você e você e você também vão estar aqui. Eu não quero machucar. Eu só aprendi a não doer junto. Será que fiquei dura demais? Eu não sei, mas sinceramente prefiro assim.

No comments: