Thursday, October 26, 2006

feliz com éfe minúsculo

Às vezes sinto que a vida tá tão boa que eu preciso reclamar, só para poder mostrar ao mundo e aos demônios que mesmo estando tão feliz eu não estou tão feliz. Só para efeito de driblagem mesmo. Porque a verdade é que não posso reclamar. Estou caindo de sono e quasi-gripada. Estou com frio a maior parte do tempo. Quando não estou com frio, estou com calor. Nunca estou apenas. E estou feliz. Talvez não seja, ainda, a Felicidade, dessas com efe maiúsculo. Mas é felicidade. Efêmera, plástica, alienante, ouso dizer até traiçoeira. Mas felicidade pode ser qualquer coisa se ainda assim for felicidade.

**

Ontem recebi uma notícia que me arrepiou a espinha. Uma das minhas melhores amigas, a Cá, está grávida. Depois apenas alguns meses de casamento. Como ela queria. Exatamente como ela queria. Eu tenho mil perguntas pra fazer. E quero ouvir sua vozinha, para ver se está diferente ou se continua fofa e infantil. Quero que ela fale “estojo” para mim como só ela sabe. Quando eu for pro Brasil eu vou poder ver o little bump que já vai estar lá. Eu não me agüento. Esses dois, a Cá e o Rô, são muito fofos. Eles vão dar à luz a mais fofa das criaturas. E eu não vou estar por perto para ser a amiga preferida da mamãe. Mas não pensemos nisso, não. Minha Cá vai ser babãe e eu é que tô aqui, quase explodindo, querendo abraçá-los muito mas, na falta da presença física, eu abraço a mim mesma. Não é a mesma coisa, mas já alivia.

O negócio é que falta de abraço e de choro de alegria da dor no coração.

**

Mudanças internas. Pessoinhas indo e vindo, nessa ordem, porque não cabe mais ninguém vindo sem alguém antes indo. Tô completamente lotada. Se um quer entrar, tem que esperar o outro sair.

Engraçado é que ainda assim a gente se pega pensando em quem saiu por livre e espontânea vontade, em vez de dar as boas vindas em quem quer entrar e fazer *o bem*. Ah, eu não tô sabendo explicar. Talvez porque não esteja sabendo entender.

(Mas a gente sempre pensa mais em quem partiu do que em quem está aqui. Ser humano vive de passado e, paradoxalmente, morre de saudade.)

Anyway, outras coisas eu já entendi, porque sagacidade é meu outro nome. Seja bem vindo e, diferentemente deles, vê se fica para uma temporada, assim, mais longa, néam? Porque não dá para conhecer um país só em algumas semanas. É preciso anos, e mesmo assim... Explicando, bem vindo ao meu país, que já afugentou multidões. Vez ou outra rola um terremoto, um tornado, um deslizamento, nada que mate, mas assusta e eu vou entender se você picar a mula. Só não vou gostar. É só o que quero dizer.

No comments: