Friday, December 03, 2004

fast as you can

Continuo um tanto quanto fodida, sem tempo, mal paga (ta, nem tanto). Mas preciso contar para voces que ganhei, sim, ganhei, £150 (mais de $700) porque meu Yearbook na empresa foi considerado o segundo melhor. Isso porque a terceira colocada foi a filha da minha chefe. Ceeerto. 150 pilas que vao para a caixinha. Provavelmente pagam minha viagem de fim de ano que finalmente se definiu: Paris. Vou encontrar com a Grah e a Lili na cidade da luz (porque chavao eh bom e eu gosto). Vou. Quer dizer, primeiro o albergue tem que me responder o e-mail. Tem que ver se ainda ha lugar. Se nao tiver? Nao sei. Talvez acabe indo para a Madeira sozinha. Talvez va para algum outro lugar que me de na telha. Uma coisa eh certa: aqui eu nao fico. Porque trabalhei muito pesado nos ultimos meses para nao me dar o deleite de viajar.

Ultimamente ando nostalgica. Reli uns textos que escrevi e nem lembrava. Reli e-mails que recebia logo que cheguei aqui e eles eram lindos. Nao que agora nao estejam mais. Mas eles tinham um desespero bonito. Aquele desespero do nao poder tocar mas poder sentir. E a necessidade de sentir ja que nao da para tocar. E isso vinha de todos os lados. Com o tempo isso foi minguando e, como eh natural, apenas as pessoas que realmente importam permanecem em contato constante, quase diario. Mas agora eh que eu percebi que nao sao soh as pessoas que importam que sao importantes. As superfluas tambem sao fundamentais. Ou para onde vou olhar quando muito disso aqui nao fizer mais sentido? Para o superfluo. Muito do que eu lembro eh superfluo.

Aiai. Ta foda. Hoje eh sexta-feira e nao tenho perspectivas de fazer nada alem de ir para casa e ler e escrever muito, muito. Aquela loucura de se encharcar de suor. Palavras suadas. Mas agora estou no trabalho e tenho que segurar, segurar, segurar.

Outro dia eu volto.

No comments: