Monday, September 27, 2004

happiness is simple

Dias deliciosamente cheios, esses. A primeira boa noticia da semana passada foi que em apenas tres meses de Inglaterra consegui recuperar toda a grana que havia trazido para ca. A partir de agora, o que eu conseguir juntar eh "lucro". Claro que lucro, para quem nao pensa muito nisso, significa viajar, melhorar de vida, ficar menos ansiosa e se dar pequenos luxos, como a membership na St George’s Swimming Pool, a que vou hoje depois do trabalho.

A segunda coisa boa, logicamente, foi a chegada da minha Frubinha amada. Busca-la em Heathrow foi a melhor coisa que fiz. Nao porque ela estivesse perdida, nem porque eu adoro aeroportos, mas porque foi de alguma forma gratificante ver o tamanho dos olhinhos dela querendo absorver absolutamente tudo: "oia! Onibus de dois andares! Oia! Cabine de telefone vermelha! Oia! Big Ben, Hyde Park, Tamisa! Oia! Oia! Oia!"

A terceira coisa boa ja deriva da chegada da Frubinha, como eu imaginei: ela e Bobby se deram superbem. Eu ja sabia, mas eh sempre bom ver seu dom de perceber afinidades antes delas acontecerem. Elas passaram o dia seguinte inteirinho juntas, tagarelando, passeando, fotografando Londres enquanto eu estava no trabalho. Nesse mesmo dia, fomos num pub perto de casa, chamado Brown Bear, encontrar meu tio John e uns colegas dele do Times. O John me deu um presente que os APERTAVEIS do Rols e da Paige mandaram para a casa nova, uma vela perfumada maravilhosa (nao esquecer de ligar agradecendo).

E os colegas do John, para nosso espanto e regozijo, eram jovens e belos. E do Times - convenhamos, isso eh um turn-on. Robbin e Timur. Ambos fofos, ambos jornalistas internacionais, ambos…e assim vai. Bobby, Fruba e eu ficamos ateh coradas de tanto falar e rir e beber (elas, neam?). Depois ficamos soh nos tres, ja que eles tinham que voltar pro Times pra fechar a edicao do dia seguinte. Mas combinamos de reencontra-los no mesmo dia, la pelas 22:30h, apos o expediente. Continuamos as tres a falar merda e gargalhar desesperadamente e nem vimos o tempo passar. Timur adentra o pub novamente e nos escolta ateh o destino seguinte: outro pub.

O lugar: bem legal. O desafio: permanecer no pub. Isso porque o Timur aprontou algumas e chamou a garconete de fascista na ultima vez em que esteve la, ha um mes. Assim que o viu, a garconete comecou a dar chilique e, bom, em 10 minutos, apos muita discussao, estavamos novamente chutando pedrinhas na rua atras de algum lugar que nos aceitasse.

Fomos para outro pub, de taxi ilegal, cantando musicas brasileiras pro "taxista" indiano. Na parada seguinte, a vitima foi a Bobby. Um velho na porta com cara de Papai Noel do mau segurava desesperadamente a porta de entrada. Comecamos a bater, pedir licenca e tal, Bobby na frente. Quando ela entrou o velho a jogou para fora. Empurrrou mesmo, justo ela que ja levou tanto empurrao de ingles mal educado nas ruas, quando trabalhava como fundraiser. Estavamos a caminho de tentar a porta dos fundos quando veio uma senhoura reforcar a proibicao, grossa no urtimo. Ai eu falei: "nao precisa ser rude, minha senhora, porque aquele senhor ali ja foi o suficiente empurrando minha amiga". Ela pediu desculpas e ficou mais doce. Foda-se, nossa situacao nao mudou ja que nao pudemos entrar.

Continuamos andando, meu peh doendo da porra do salto. Mau humor na porta.
Fomos para Bricklane, uma regiaozinha cool perto de White Chapel, a dez minutos de casa. Finalmente entramos num lugar. Sentamos, conversamos, fomos admoestadas por uns neo-zelandeses folgados bagarai, e voltamos para casa aas gargalhadas, meio perdidas, meio detonadas. Noite boa.

Sabado foi um dia meio bunda. Compras no supermercado ocuparam o resto da tarde em que nao passamos debaixo do edredon falando besteira. Aa noite fomos na casa do meu tio, onde teve lancamento do livro sobre mulheres da Ilha da Madeira. Foi legal rever todos, principalmente Biggles, que continua um espetaculo. Tambem revi Emily e Fiona, primas bem queridas, e outros que sao apenas os outros. Mas aas 9h da noite estava tudo acabado e fomos para nossa proxima parada: Borough High Street, onde varias pessoas de lugares diferentes marcaram de me encontrar e aa Bobby. A salada deu certo. Erica, Sophia e Bruna do meu lado, galera da charity do lado da Bobby, todo mundo legal, todo mundo conversando, interacao, socializacao, nossa, nem esta acredito que sou eu quem estah escrevendo. Mas, sim, socializar foi legal. Ainda mais se for com alguem interessante e queixudo e fofo e desajeitado e com esse sotaque amado. Enfim, foi papo para uma noite e nao rolou troca de telefones porque as meninas, bebadas, resolveram ir embora assim, um dois e ja, na hora que o bonitinho foi pegar uma cerveja no bar. Aaaaaaniway. Elas me devem uma.

Voltamos a peh. Foi um longo caminho. Que obviamente percorremos gargalhando. Frubinha tirou fotos espetaculares que em breve serao postadas no fotoblog.

E entao chegou o domingo. Mais uma lazy Sunday morning, mas aproveitamos a tarde. Apos tentativa frustrada de ir ao Argos da Old Street (estava fechado) comprar armario (!) e outros bricabraques, fomos passear em Liverpool Station e no Spitafield Market, uma coisa assim meio mundomix. Rodamos e rodamos e resolvemos voltar quando as pernas ja estavam bambas.

O fim de semana terminou e eu me perguntei em qual dos tres dias descritos eu ri mais. Impossivel medir. Alegria saindo pelos poros. Eu nem ligo de nao estar inspirada para escrever depois de um fim de semana assim.

No comments: